Jesus, o Pai da Eternidade

Desde a criação, Deus já tinha um plano de salvação e vida eterna para a humanidade, e Jesus já existia na eternidade com o Pai (Gênesis 1.26). Por meio de sua morte e ressurreição, Jesus proporcionou, àqueles que cressem nele, a certeza de desfrutar da eternidade com Deus.

Que tal aprofundar-se mais na história do Salvador do mundo?

Pai da Eternidade

    Em João 11.25-26 (NAA), Jesus declarou: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá. E todo o que vive e crê em mim não morrerá eternamente…”. Essa e tantas outras citações do ministério de Jesus na terra mostram que este seu título — Pai da Eternidade — descreve um relacionamento duradouro de amor e cuidado com o seu povo, que garante perdão e salvação a todos que crerem nele. Como Pai da Eternidade, Jesus deseja encontrar todos os seus filhos no paraíso, para que possam desfrutar daquilo que ele preparou para cada um.

Salvação na cruz

Depois de três anos de seu ministério na terra, Jesus foi levado à cruz para que sua Palavra se cumprisse e toda a humanidade recebesse perdão e salvação (Lucas 23.26-38). Além de ser machucado e maltratado, Jesus ainda sofreu insultos e provocações daqueles que estavam sendo crucificados com ele. Mas, em um certo momento da história, Lucas narra em seu Evangelho mais uma prova do relacionamento de amor e cuidado que o Pai da Eternidade deseja manter com seus filhos. Um dos ladrões que estava sendo crucificado com Jesus se arrependeu de suas ações, reconheceu que Jesus era o Filho de Deus e pediu para que ele também o salvasse (Lucas 23.39-43). Naquele momento, Jesus alcançou a vida daquele homem e garantiu-lhe uma vida eterna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *